“Shiroma, Matadora Ciborgue” resenhado no último “Guia da Folha”

Shiroma Matadora Ciborgue

Arte de capa: Vagner Vargas

O renomado escritor Nelson de Oliveira, autor dos romances Poeira: Demônios e Maldições e Subsolo Infinito, fez uma resenha da coletânea Shiroma, Matadora Ciborgue (Devir Brasil, 2015), de Roberto Causo. A resenha apareceu no “Guia Livros, Discos, Filmes” da Folha de S. Paulo, edição de 30 de abril de 2016. Essa foi, infelizmente, a última edição do guia, criado para a Folha pelo crítico literário Manuel da Costa Pinto. Enquanto existiu, o guia escalava personalidades literárias e artísticas de importância reconhecida para escrever resenhas breves de obras nacionais e estrangeiras. Vai deixar saudades.

Na resenha, Nelson de Oliveira escreve: “A capa não deixa dúvidas: um livro de ficção científica. Para piorar: de um autor brasuca. Um autor insistente — afinal, Roberto de Sousa Causo vem publicando regularmente, aqui e lá fora, desde 1989.

“Na cabeça de muito leitor, a insistência na ficção científica (assunto de gringo?) só pode significar uma coisa: dólares, centenas de milhares. Garantimos que não. O autor não enriqueceu, longe disso. Mas conquistou posição central no círculo mais externo de nossa literatura. Porque a ficção científica, saibam, sempre foi a nossa ‘literatura’ marginal.

“Shiroma é uma pós-humana: uma garota geneticamente aperfeiçoada, com implantes biocibernéticos e inteligência incomum. É também uma das personagens femininas mais interessantes da contística atual, em tempos de igualdade de gênero e empoderamento da mulher. Ela protagoniza 11 contos de ação e reflexão, em que se entrelaçam perenes conflitos sociais e morais, tangidos por uma tecnologia ‘indistinguível da magia’, como diria Arthur C. Clarke.”

 

O último guia

O último guia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *