Tag Arquivo para Glória Sombria

Edgar Smaniotto Divulga Resenha de “Glória Sombria”

O Prof. Edgar Smaniotto, da Faculdade de Ensino Superior do Interior Paulista, disponibilizou no seu site pessoal resenha de Glória Sombria: A Primeira Missão do Matador, de Roberto Causo, antes publicada na revista Perry Rhodan Volume 23, em abril de 2016.

 

Smaniotto abre a resenha tratando do autor: “Roberto de Sousa Causo é um prolífico escritor e crítico literário de literatura especulativa, tem obras (livros, contos, noveletas) escritas em diversos subgêneros, que vão da fantasia heroica à ficção científica hard. Causo investe também em dois subgêneros que são pouco afeitos aos escritores brasileiros, a ficção ufológica e a ficção de guerra futura. Por ter grande interesse tanto em ufologia quanto em estudos sobre guerra, sempre fui um leitor atento à obra de Roberto Causo.”

Arte de capa de Vagner Vargas.

Em Glória Sombria (Devir Brasil, 2013), o primeiro romance da série As Lições do Matador, Smaniotto identifica: “batalhas espaciais ao estilo próprio da space opera; explicações científicas para a tecnologia e descrição do cenário espacial com bastante rigor técnico e científico, típicos da literatura hard; e uma preocupação com a descrição de armamentos e táticas de batalhas, que geralmente encontramos em romances de guerra futura. Uma composição mais ou menos equilibrada de aventura, ciência e militaria capaz de contentar até o leitor mais exigente.”

Dirigindo-se aos leitores da revista Perry Rhodan, Smaniotto observa que “Causo criou um universo ficcional de expansão da espécie humana e contato com entidades alienígenas que podem lembrar ao fã de Perry Rhodan os primeiros ciclos da série …” E ainda, que a “leitura de Glória Sombria certamente não desapontará o leitor de Perry Rhodan ou leitores acostumados com ficção científica hard e militar em geral. Um dos pontos fortes do livro, inclusive, é a preocupação do autor com os dados técnicos de armamentos, naves espaciais e hierarquia militar, um estilo de contar uma boa historia que eu realmente aprecio nos textos de Causo.”

 

A resenha foi disponibilizada no site de Edgar Smaniotto em 21 de outubro de 2017. O texto completo da resenha você encontra aqui.

 

Sem comentários até agora, comente aqui!

“Glória Sombria” traduzido para o espanhol

Em 24 de abril, a Professora Marissel Maruca Hernández, da Universidad de Puerto Rico em Río Piedras, Puerto Rico, anunciou que está revisando o primeiro rascunho da tradução de Glória Sombria: A Primeira Missão do Matador, de Roberto Causo, para o espanhol. O processo entra na reta final.

 

Glória Sombria

Arte de capa de Vagner Vargas

A tradução foi solicitada pelo editor cubano Raúl Aguiar a Hernández, que formou uma equipe de estudantes da UPR-RP para realizar a tradução do primeiro romance da série As Lições do Matador. Esta página mostra como foi a organização da equipe dentro de um seminário de tradução, e revela que o livro sairá pela editora Gente Nueva, de Havana, em 2018. Aguiar editou a antologia Qubit: Antología de la nueva ciencia ficción latinoamericana (Fondo Editorial Casa de Las Americas, 2011), na qual Causo comparece com o conto “Brasa 2000”. A postagem de Hernández no Facebook:

“Corrigiendo la traducción de Gloria Sombria, novela de ciencia ficción brasileña de Roberto de Sousa Causo y traducida por estudiantes de la UPR-RP. Y tengo que decir que las estudiantes están haciendo un trabajo excelente, Muy orgullosa de mis estudiantes. Le agradezco a Raúl Aguiar y a Roberto la confianza. Ya mismo les envío un primer borrador. Ojalá sea el primero de muchos proyecto de colaboración entre la UPR-RP, Brasil y Cuba.”

“Revisando a tradução de Glória Sombria, romance de ficção científica brasileira de Roberto de Sousa Causo, traduzido por estudantes da UPR-RP. E tenho a dizer que as estudantes estão fazendo um trabalho excelente. Estou muito orgulhosa dos meus alunos. Agradeço a Raúl Aguiar e a Roberto pela confiança. Agora mesmo lhes envio um primeiro rascunho. Tomara que seja o primeiro de muitos projetos de colaboração entre a UPR-RP, Brasil e Cuba.”

Há algumas semanas, Hernández havia postado fotos da equipe em ação. Note o exemplar de Glória Sombria na ponta da mesa.

 

Foto: Marissel Maruca Hernández

 

Foto: Marissel Maruca Hernández

 

 

 

Sem comentários até agora, comente aqui!

Ramiro Giroldo (da UFMS) resenha “Shiroma, Matadora Ciborgue”

O escritor Luiz Bras criou o blog Ficção Científica Brasileira como um guia de leitura e testemunho da existência da FC nacional, dirigido especialmente a quem duvida.

Desde a sua recente criação em dezembro de 2016, o blog já publicou mais de uma dúzia de resenhas — e uma lista de obras brasileiras de destaque, fornecida por várias personalidades da FC nacional de hoje.

Glória Sombria

Arte de Vagner Vargas

Em janeiro, o Prof. Ramiro Giroldo, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, publicou duas resenhas do Universo GalAxis. A primeira, do romance Glória Sombria: A Primeira Missão do Matador, apareceu em 10 de janeiro.

Agora, no dia 15, foi publicada uma resenha de Shiroma, Magadora Ciborgue, na qual Giroldo registra o “completo domínio narrativo de Causo, que salta aos olhos na forma como a fabulação mantém um ritmo instigante e sem embaraços”, e ainda, como “Shiroma é uma representação positiva do feminino, capaz de evocar analogias com a circunstância autoritária imposta pelo patriarcado”.

Finalmente, a nova resenha também reconhece como a série Shiroma, Matadora Ciborgue destaca a “tradição literária da ficção científica explicitamente trazida à tona nas dedicatórias de algumas das narrativas, interessadas em homenagear autores como Fausto Cunha, Rubens Teixeira Scavone e Clark Darlton”.

 

 

Shiroma Matadora Ciborgue

Arte de Vagner Vargas

 

 

 

 

Sem comentários até agora, comente aqui!

Artista digital Sylvio Deutsch faz imagem inspirada em “Glória Sombria”

O tradutor e artista digital Sylvio Monteiro Deutsch produziu a arte “Going to Space” inspirado nas situações do primeiro romance da série As Lições do Matador, Glória Sombria, de Roberto Causo.

Responsável pela tradução de obras significativas da ficção científica, como Xenocídio e Os Filhos da Mente, de Orson Scott Card, Sylvio é também um artista digital de talento. Faz parte de uma das mais importantes “dinastias” do campo da FC no Brasil, pois é neto do escritor, editor, jornalista e tradutor, pioneiro da FC brasileira que começou sua atividade com a FC ainda na década de 1930, Jeronymo Monteiro, e filho de Terezinha Monteiro Deutsch, tradutora, autora e editora.

Em “Going to Space”, três naves militares enfrentam o desafio lançado pela imensidão do espaço. Sylvio Monteiro Deutsch produziu a imagem espontaneamente, mas ela poderá ser usada, com a autorização dele, na divulgação do Universo GalAxis.

 

"Going to Space", arte digital de Sylvio Detusch

“Going to Space”: arte digital de Sylvio Deutsch

Sem comentários até agora, comente aqui!

Glória Sombria é indicado ao Prêmio Argos 2014

O primeiro romance da série As Lições do Matador é um dos indicados ao Prêmio Argos 2014, do Clube de Leitores de Ficção Científica e votado entre seus sócios

 

Glória Sombria

Arte de capa: Vagner Vargas

Glória Sombria: A Primeira Missão do Matador foi um dos indicados para o Prêmio Argos 2014, um entre sete romances favorecidos pelos votantes. O prêmio, que está na sua sétima edição, é promovido pelo Clube de Leitores de Ficção Científica, uma associação de fãs que existe desde 1985, quando foi criada por R. C. Nascimento. Atualmente, o CLFC é presidido pelo escritor Clinton Davisson.

Segundo o release divulgado em 8 de setembro, “a cerimônia deste ano vai homenagear o escritor André Vianco conhecido por trazer para os vampiros para o cenário urbano do Brasil nos últimos anos. Um dos autores de literatura fantástica mais vendidos no país atualmente, Vianco receberá o prêmio pelo conjunto da obra.”

Davisson também declarou no release: “Acredito que o mais interessante este ano é termos nomes respeitados da ficção científica nacional como Roberto Causo e Octávio Aragão, mas que são poucos conhecidos do grande público, concorrendo com nomes famosos como Eduardo Spohr e Affonso Solano. Acho que vai ser uma briga boa e saudável. Acredito que tanto pode servir para quebrar o preconceito contra os chamados bons de venda, mostrando que foram analisados e votados por gente que entende do assunto, quanto para divulgar os autores que já fazem parte da história da ficção científica nacional, mas que podem e merecem ser apreciados por um número maior de leitores. Assim, quem sai ganhando é o leitor.”

Os outros livros indicados são obras de Affonso Solano, Eduardo Spohr, Fábio M. Barreto, Flávio Medeiros Jr., Octávio Aragão e Tibor Moricz. Saiba mais sobre o Prêmio Argos aqui.

Sem comentários até agora, comente aqui!