Notícias Interceptadas

Notícias Interceptadas

“Shiroma: Phoenix Terra”, Finalista do Prêmio Argos 2021

Shiroma: Phoenix Terra

Finalista do Prêmio Argos 2021

 

Arte de capa de Carlos Rocha.

 

A noveleta Shiroma: Phoenix Terra (Editora Malean Studio, 2020), de Roberto Causo, foi um dos textos finalistas da categoria conto do Prêmio Argos de Literatura Fantástica 2021, promovido pelo Clube de Leitores de Ficção Científica.

O Argos é o mais antigo prêmio voltado para o campo da ficção especulativa no Brasil, assim como o CLFC é a nossa mais antiga associação de fãs de ficção científica. Foi fundado em dezembro de 1985 por R.C. Nascimento, autor de Quem É Quem na Ficção Científica: A Coleção Argonauta (1985), livro que fecha com uma ficha de inscrição no CLFC. No comitê do Argos deste ano, estão o presidente do CLFC, Luiz Felipe Vasques; o administrador da lista do clube, Eduardo Torres; e o escritor Gerson Lodi-Ribeiro, a pessoa com o envolvimento mais duradouro com o prêmio.

Publicado com 2020 como e-book Kindle, Shiroma: Phoenix Terra pertence à série Shiroma, Matadora Ciborgue, e é o livro de estreia da Editora Malean Studio, de Taira Yuji, o responsável pelo book design. Yuji ficou muito feliz com a indicação ao Argos, obtida com o primeiro livro da editora.

Na cerimônia virtual de revelação do resultado, realizada em 5 de dezembro de 2021, no recém-criado canal do Somnium no YouTube, contou com falas de Vasques e Torres. A noveleta concorreu na categoria Melhor Conto e ficou empatada como o texto de Edgar Indalécio Smaniotto, “Um Exoantropólogo em um Mundo Pós-Humano”, publicado na antologia 2021, organizada pelo Ciberpajé (Edgar Franco) e publicada pela Editora Marca de Fantasia. O ganhador da categoria foi o conto “Vovó Nevasca”, de Ana Lúcia Merege, publicado na antologia Simplesmente Más, pelo Selo Nebula de Lu Evans.

Outros ganhadores foram Pantrokrátor, de Ricardo Labuto Gondim (Editora Caligari), na categoria Melhor Romance; e 2021, do Ciberpajé, na categoria Melhor Antologia/Coletânea.

Roberto Causo tem certeza de que o trabalho de book design de Taira Yuji e as ilustrações de Carlos Rocha, na capa, e de Eduardo Brasil e Vagner Vargas no miolo tiveram um papel importante para chamar a atenção para a noveleta, e agradece a esses colaboradores, assim como agradece ao comitê organizador do Argos, e parabeniza os demais colegas finalistas e os ganhadores.

 

Shiroma: Phoenix Terra está à venda na Amazon neste link.

Você também pode ler a história como parte da revista em pdf Universo GalAxis Anual 2019, folheando ou baixando gratuitamente a revista aqui.

 

Sem comentários até agora, comente aqui!

Antologia da Agência Magh no Catarse Trará Noveleta das Lições do Matador

 

Em 6 de outubro de 2021 foi lançada a campanha de financiamento coletivo, via plataforma Catarse, da antologia original O Céu Não É o Limite, mais uma iniciativa da Agência Literária Magh para promover os seus autores e contribuir para a ficção especulativa brasileira.

 

O tema da antologia é viagens interestelares, e segundo o edital da campanha, “O Céu Não É o Limite reúne oito histórias sobre viagens interestelares, mas também sobre família, amor, política, relacionamentos e sonhos. O pano de fundo é composto de outros planetas, mas a humanidade é o centro de tudo.” Sol Coelho e Gabriela Colicigno, do staff da Magh, dividem a organização do livro.

 

 

Os escritores incluídos são Cláudia Fusco, Delson Neto, Denys Schmitt, Karen Alvares, Melissa de Sá, Roberto Causo, Roberto Fideli e Lady Sybylla, equilibrando com perfeição autoras e autores. Fusco, Fideli e Lady Sybylla estiveram na antologia anterior da Magh, Vislumbres de um Futuro Amargo, de 2020.

 

A história de Roberto Causo faz parte do Ciclo Serviço Colonial da série As Lições do Matador. Tem o título de “Nomes no Tempo” e acontece imediatamente após a noveleta “Areias Eternas” (2021), de modo que ainda traz o protagonista da série, Jonas Peregrino, como um cadete na Academia Militar de Olympus Mons. Além disso, apresenta uma personagem feminina que deverá retornar em mais histórias.

 

A campanha vai até o dia 4 de dezembro, com previsão de entrega para março de 2022. A página no Catarse você encontra aqui.

 

 

Sem comentários até agora, comente aqui!

Canal “Diário de Anarres” Resenha “Glória Sombria”

No YouTube, o canal Diário de Anarres, de Davenir Viganon, resenhou o romance Glória Sombria: A Primeira Missão do Matador (2013), de Roberto Causo, o primeiro livro da série As Lições do Matador. A videoresenha entrou online em 23 de setembro de 2020.

Viganon tem organizado antologias e exercido crítica de ficção científica e fantasia no blog Wilbur D., onde resenhou Shiroma, Matadora Ciborgue (2015) e Shiroma: Phoenix Terra (2020), também obras do Universo GalAxis. No vídeo, ele destaca a complexidade política do contexto apresentado em Glória Sombria, para além da mera aventura espacial, e remete o espectador do canal para o site do Universo GalAxis. Recomenda que o espectador acompanhe as publicações desse universo ficcional.

 

 

 

 

Sem comentários até agora, comente aqui!

“O Par: Uma Novela Amazônia”, de Roberto Causo, Ganha Nova Edição

A ficção científica O Par: Uma Novela Amazônica, de Roberto Causo, tem a sua primeira edição como e-book publicada pela Agência Magh, de Gabriela Colicigno e Sol Coelho.

A nova edição traz prefácio do Prof. Osvaldo Ceschin e posfácio do autor.

 

Isolamento e violência: é o que toda invasão costuma invocar. OVNIs se apropriam do espaço aéreo brasileiro, trazendo consigo estranhos fenômenos. Oscar Feitosa é só mais um entre os vários homens do Exército Brasileiro destacados para isolar as fronteiras amazônicas contra tropas estrangeiras. Quando se vê exilado da sua tropa, sozinho no coração do Amazonas, Oscar vai reencontrar muitas coisas: velhos pesadelos e um antigo amor, agora tão estranhamente parecido com ele próprio. Esse estranho par peregrina em busca de algo…

O Par foi vencedor do concurso Projeto Nascente 11, da pró-Reitoria de Cultura da Universidade de São Paulo, e segue vivo na atualidade de suas questões.

 

Capa de Stephanie Marino

 

“Muito bom. Ótima fabulação, português seguro, madura técnica narrativa.”
Roberto Pompeu de Toledo, colunista da revista Veja (jurado do Projeto Nascente 11)

“Uma narrativa que envolve amor e aventura sem lugar-comum, sem atenuação. Com naturalidade e energia a história enreda situações e ações que não deixam antever os desfechos. O resultado final é imprevisível.”
Osvaldo Ceschin, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP

O Par cumpre, de forma brilhante, um dos fundamentos da ficção científica, ao levantar uma das mais delicadas polêmicas nacionais e, ainda que não tenha a pretensão de apontar as soluções, apresentar uma visão crua das várias forças envolvidas nessa questão, que não deve, nem pode, ser preterida pelos brasileiros.”

Cesar Silva, Almanaque de Arte Fantástica Brasileira

“Uma aula de escrita e narrativa. Imergi na floresta. E entendi — antes do posfácio e muito claramente — a ‘instrumentalização’ de Lem e Conrad. Muito contemporâneo.”

Ricardo Labuto Gondim, autor premiado do romance Corrosão

[Ao ler O Par] me rendi às evidências e a um critério que oblitera qualquer outro: a excelência da história.”

Marcello Simão Branco, Anuário Brasileiro de Literatura Fantástica

 

Disponível agora na Amazon.

Sem comentários até agora, comente aqui!

Novo Livro de Contos de Roberto Causo: “Brasa 2000”

Em junho de 2020, a Editora Patuá enviou pelo correio os primeiros exemplares vendidos de Brasa 2000 e Mais Ficção Científica, a coletânea de contos de Roberto Causo incluída na respeitada coleção Futuro Infinito, editada por Luiz Bras.

 

Arte de capa de Teo Adorno.

Com 204 páginas, Brasa 2000 e Mais Ficção Científica é dividido em quatro seções: “Aqui, Agora, Futuro Próximo”, “Tupinipunk”, “Steampunk” e “Space Opera”, reunindo um total de 11 histórias. Abrindo com “Infiltrado”, publicado originalmente em 1992, e fechando com “Tengu e os Assassinos” (2013), uma noveleta pertencente à série As Lições do Matador, do Universo GalAxis, o livro é uma amostra dos trinta anos de carreira do escritor na ficção científica.

O conto “Brasa 2000” (2006), que dá título ao livro, é uma história de guerra futura publicada na Argentina, Brasil, Cuba e Espanha, tendo aparecido em duas antologias internacionais de ficção científica latino-americana.

A Coleção Futuro Infinito, com dois anos de existência, apresenta títulos de Fábio Fernandes, Braulio Tavares, Claudia Dugim, Marco Aqueiva, Ivan Carlos Regina e Michel Peres.

Apresentando capa de Teo Adorno, no mesmo padrão de capas de todos os livros da Futuro Infinito, Brasa 2000 e Mais Ficção Científica apresenta texto de orelha de Marcello Simão Branco, a coletânea traz ainda texto de contracapa de Nunes Dias, sublinhando a versatilidade de Causo:

“Dos muros pixados por um cangaceiro jedi num corrompido bairro do Morumbi às etnias resguardadas do colapso financeiro nos fundões da Amazônia, das hordas marcianas invadindo os subúrbios cariocas nos estertores do século dezenove à cultura oriental que refloresce resguardada num planeta distante… A antologia Brasa 2000 nos presenteia com um vislumbre panorâmico da produção de Roberto de Sousa Causo, um dos autores mais importantes da ficção científica brasileira. À space opera, ao steampunk e à FC tradicional e sua miríade de tropos junta-se o aguerrido tupinipunk, termo cunhado pelo próprio Causo. As histórias contidas aqui — incluindo um conto antológico reunindo o capitão Jonas Peregrino e a assassina ciborgue Shiroma — homenageiam as influências clássicas, torcem as rédeas monótonas da realidade e oferecem ótimos momentos de uma voz autenticamente brasuca.” —Nunes Dias. Na contracapa de Brasa 2000 e Mais Ficção Científica.

O livro está disponível para compra na loja virtual da Patuá.

Temos 2 comentários, veja e comente aqui