Primeira resenha de “Shiroma” aparece em site feminista

“Shiroma, Matadora Ciborgue” é resenhado no site do coletivo Minas Nerds.

 

A escritora Camila Fernandes destacou os aspectos feministas do primeiro livro de histórias de Shiroma, para o site do coletivo Minas Nerds, dedicado ao fortalecimento da presença feminina na cultura nerd/geek.

 

topo-site

 

Em sua resenha, Camila Fernandes, uma das editoras de literatura do site Minas Nerds, enxerga o livro Shiroma, Matadora Ciborgue (Devir Brasil; 2015), de Roberto Causo, como um romance fix-up, “formado por contos e noveletas que podem ou não ter sido inicialmente interligados”.

“Neste caso, com certeza fazem parte de uma história maior desde o começo”, escreve. “Contam a trajetória de alguém cuja vontade e identidade outros tentaram anular, para substituir com obrigações e objetivos que servem a conveniências alheias. Ou seja, a história de muitas mulheres da vida real. Só que Shiroma é uma pós-humana, alguém com capacidades físicas e intelectuais aumentadas – e muito, muito perigosa.”

“Em anos anteriores”, ela continua, “eu já havia lido alguns desses contos. Lembrava-me deles justamente por serem narrativas de ação centradas numa personagem feminina que não estava ali nem para ser salva, nem para servir às vontades românticas ou eróticas de ninguém. Das onze histórias, só uma não é contada do ponto de vista dela.”

Fernandes, autora do livro de contos Reino das Névoas: Contos de Fadas para Adultos e recente ganhadora do Prêmio Hydra criado por Christopher Kastensmidt, observa enfim, sobre Shiroma, Matadora Ciborgue: “Considerando que pessoalmente não sou muito afeita a histórias de ação, gostei do livro. As aventuras recheadas de colônias extraterrestres, espécies alienígenas, armamentos, nanotecnologia, conspiração, trans-humanismo e dilemas morais proporcionam uma leitura divertida.”

 

Shiroma Matadora Ciborgue

Arte de capa: Vagner Vargas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *